Casamento… tolerância…

Tem uma pergunta costumeira que fazemos a (quase) todos os casais já casados quando os conhecemos:
Baseado na experiência do seu casamento, qual palavra poderia definir uma prática de suma importância nele? (amor, perdão e paixão não valem! Seria injusto com as concorrentes… rs)

Ouvimos muitas respostas, mas a mais frequente é: Tolerância.

Tolerância – do latim tolerantia, do verbo tolerare que significa suportar.
É uma atitude de respeito às ideias de outras pessoas, e de compreensão para com suas eventuais fraquezas. 

Completa-se por muitos o chavão conhecidíssimo dos brasileiros: Tolerância zero.
Mas num casamento (ou relacionamento), se houver o “zero”, haverá o fracasso, a derrota e por fim, o divórcio. 

A tolerância é parceira da sabedoria. Elas andam lado a lado.

Quem a possui, entende que todos somos falhos e que podemos até não cometer aquele mesmo erro, mas temos, na maioria das vezes, vários outros que são intoleráveis também.

A tolerância não vem no “pacote” ao nascermos.

A adquirimos com o passar do tempo (quem quer, claro) e só nos faz o bem.

Sem ela, é impossível haver um relacionamento sadio e gostoso, seja ele qual for: amizade, familiar, amoroso…

É preciso lutar pra ser feliz. Lutar a favor da tolerância e de relacionamentos fortalecidos em Deus. 

A disciplina é indispensável ao que é ou ao que deseja ser tolerante.
Disciplinar os impulsos e explosões. É difícil mas valioso.

A base da tolerância está representada na figura de Cristo. Foi Ele que nos ensinou que devemos amar ao próximo como a nós mesmos. Ele se entregou em favor da Humanidade, sem reclamar ou murmurar, cumprindo a Vontade de Deus. 

Assim precisamos agir. Tolerar nossos pensamentos divergentes e algumas vontades nos fazem viver sem estarmos “em pé de guerra” com aqueles que convivemos: maridos, esposas, filhos, irmãos, amigos, etc.

Tolerar não é ser fraco. Pelo contrário, é ser forte o bastante para domar o impulso e o coração enganoso (Jr 17:9). Tolerar é demonstrar com um gesto o que mil palavras não conseguem traduzir: respeito. É acabar com a discussão antes mesmo de ela começar. 

Tolerar é ser livre! Livre do domínio da carne que insiste em nos afastar de Deus. 

Tolerar é amar!

“Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também.” Colossenses 3:13

Assim como tantas coisas, tolerar é uma tremenda prática de amor.
Pratique-a e veja crescer os frutos de justiça que você, em breve, colherá.
 
“E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela.” Hebreus 12:11


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s